Conceito Maitland

Autor: Igor Caio Santana de Andrade

Conceito Maitland

A abordagem australiana de Geoffrey Douglas Maitland, desenvolvida na década de 60, se tornou mundialmente reconhecida e estabeleceu a fundamentação da Fisioterapia manipulativa.

Parte do conceito reside na avaliação dos movimentos fisiológicos e acessórios articulares (vertebrais e periféricos) e na utilização de técnicas manuais (mobilizações e manipulações) para restabelecê-los segundo o Raciocínio Clínico apropriado.

Na avaliação dos sinais e sintomas e reavaliação investigando os efeitos das técnicas sobre estes, ao utilizar a filosofia do Conceito Maitland, os fisioterapeutas são encorajados a formular e testar várias hipóteses a fim de encontrar o melhor método de tratamento para o paciente.

Esta abordagem de fisioterapia é sempre referida como um "conceito", e não como uma “técnica”. A razão disto dá-se que a ênfase do tratamento é colocada não sobre a técnica de mobilização articular em si, mas principalmente sobre uma filosofia que engloba a avaliação e o tratamento e que defende o raciocínio clínico baseado principalmente nos achados clínicos.

De fato, as técnicas de mobilização articular empregadas no conceito Maitland são em sua maioria bastante simples, não há manuseios complexos ou ultra sofisticados que exijam meses de prática para a sua realização. Desta forma fica claro que o foco do conceito Maitland não reside nas técnicas, mas sim no processo de avaliação clínica meticulosa que permite, inclusive, que quaisquer outras modalidades de mobilização ou manipulação possam ser agregadas, aplicadas e reavaliadas sem comprometer em absolutamente nada o processo de raciocínio clínico.

O advento do Conceito Maitland pode ser considerado um dos marcos mais importantes do desenvolvimento da Terapia Manual. Neste modelo de abordagem, a avaliação clínica baseia-se em uma anamnese minuciosa, em um exame físico detalhado e passível de registro.

O profissional apto a aplicar este conceito deve passar por um treinamento em módulos onde a coluna vertebral e as extremidades são estudadas exaustivamente (avaliação e tratamento). Ao final da sequencia modular o profissional que se submeteu ao treinamento recebe uma certificação internacional chancelado por um profissional capacitado.